12 de junho de 2012

Ah... o amor!

Boa tarde, queridos!

Dia dos namorados! Quer dia mais propício para falar de amor e  deixarmos aflorarem nossos sentimentos?

Acho lindo como, nesta data, todos ficam mais sensíveis, mais românticos. Por outro lado, há aqueles que estão sozinhos e ficam "borocoxôs", desejando ter alguém...


A estes, vou deixar aqui algumas palavras (que, na verdade, servem para todos). Em vez de se preocupar em ter alguém que o ame, preste atenção no quanto você tem amado a si mesmo. Porque, quando temos amor-próprio, só nos deixamos rodear do melhor... consequentemente, vamos nos envolver com a melhor pessoa! Não a pessoa perfeita, porque a perfeição não existe. Mas ela será ideal para a gente. Os defeitos serão toleráveis. As qualidades serão suficientes. E só saberemos julgar isso com sabedoria se, em primeiro lugar, amarmos a nós mesmos o suficiente para permitirmos que somente o que é bom se aproxime do coração!



Para o dia de hoje, deixarei uma poesia que escrevi em 2005 e acho que se encaixa bem aos meus sentimentos!

Espero que gostem! ^^


Sonhe - Sonhe com o infinito.
Sonhe com o impossível.
Sonhe sem medo, sem receio.
Sonhe sem compromisso.

O que eu mais sinto falta da minha infância é a capacidade que eu tinha de sonhar.

Exatamente.

Geralmente, vamos vivendo, amadurecendo e adquirindo experiência. No caso dos sonhos, acabamos perdendo. Perdemos por colocarmos obstáculos entre nós e nossos objetivos, e por permitirmos que outras pessoas nos façam acreditar que eles existem. Obstáculos, esses, que vão desde o "é complicado demais" até o "nunca vou conseguir". Perdemos por deixarmos de lado o que somos, supervalorizando o que esperam de nós, o que dá mais dinheiro ou o que tem mais chance de dar certo.

Mas quem foi que disse que existe uma regra que define o "dar certo"?
O certo do outro pode não ser o melhor pra mim. E vice-versa.

Quando somos crianças, enxergamos exatamente o que queremos, o que há de mais puro e verdadeiro em nossa alma. Por isso, quando um adolescente lhe pedir um conselho sobre qual carreira deveria seguir, o melhor que você pode dar é esse: "Faça o que você queria fazer quando era criança". Talvez ele ria, diga que é ridículo. Uma pena se fizer isso; estará deixando de lado o pedido da sua alma, que ele ouviu quando ainda podia escutá-la.

O ser humano moderno desenvolveu o medo de sonhar. O mundo está tão palpável, acessível e quantitativo que não ousamos pensar além do padrão social. Metas acessíveis, resultados mensuráveis. Aí, fica aquele vazio lá dentro, e logo inventamos um motivo e um remédio da farmácia pra combater.

O problema é um só: Temos medo de nos comprometermos com nossas próprias expectativas.

Exatamente isso. Quanto menos esperarmos, menos vamos nos decepcionar. No entanto, com essa atitude, estamos aparando nossas próprias asas, ditando a nós mesmos vôos mais baixos. Afinal, eliminando o risco de dar errado, também eliminamos o risco de dar certo.


Nos momentos mais difíceis da sua vida, nas horas em que tudo estiver de cabeça pra baixo, simplesmente feche os olhos e se isole em busca da sua criança interior. Ela ainda vive aí; basta conseguir vencer os filtros que permitiu colocarem sobre você mesmo e a encontrará ali, tentando chamá-lo e orientá-lo, a voz suave que ouvimos de vez em quando e chamamos de intuição, idéia, insight... menos de nós mesmos.


Samanta Holtz
01/06/2010 - 21h47 - Fotolog

Fosse

Fosse a vida fácil, como cantam os poetas
Fosse o dia brincadeira, como se eu fosse criança
Fosse a nuvem algodão doce
E o telhado, chocolate...
Fosse o Sol o amor da Lua,
Fosse o meu sonho verdade...

Fossem reais as fantasias todas

Tivesse eu fada madrinha
E os contos de fada, sendo verdade,
Fosse a mais bela história de amor a minha...

Pudesse um pensamento trazer mais que esperanças, apenas
Trouxesse ele a presença
Eu voltaria à infância
Eu venceria a distância
Teria a vida mais plena.

Pudesse o cravo não brigar com a rosa
Pudessem as rosas falar
Pudesse Romeu sempre amar Julieta
Sem barreiras, nem a morte a espreitar...

Pudesse um balão mágico descer do céu
Com amigos eternos felizes, cantando
E vir Peter Pan até a minha janela,
Rumasse eu à Terra do Nunca, planando...

Fosse o mundo a utopia de Marx
Ou comédia romântica dos anos noventa
E sempre o bem vencesse o mal.
Tivesse todo olhar, o ano inteiro,
O brilho que aparece quando chega o Natal.

Fosse a vida isso, e mais tudo o que eu sonhasse,
Que diferente seria a realidade!
Mas, se realidade sou,
Uma vez mudada esta,
Eu não seria mais verdade...

Portanto, existo.
Guardo aos sonhos estes versos,
Faço-os na minha alma concretos
E os transformo em vida
Quando deixar cair uma lágrima de emoção
Quando sentir bater mais forte o coração
Quando sentir essas minúcias, que são traços de magia
Dentro da nossa verdade, que parece fria

E descubro que as rosas sabem cantar
Que o bem pode vencer o mal
Que a vida é toda sonho, afinal.
Não para aqueles que fazem da vida ideal um sonho inatingível
Mas aos que fazem do sonho ideal a sua própria vida.

Acima de tudo, eu descobri que isso é possível.
 


por Samanta Holtz
29 de maio de 2005 - 22h21



Beijos a todos
Samanta Holtz

9 comentários:

Sonhos em Tinta [Brenda S.] disse...

*olhinhos brilhando*

Nossa Sammy... que poesia mais linda... oooh me emocionei de verdade! rsrsrs.

Parabéns querida! Você realmente merece o título de "escritora". Muito sucesso e amor pra ti, hoje e sempre! ^^

Josy Tortaro disse...

É possível, Sa! Que lindo, fiquei emocionada!
Sonhar é a melhor forma de viver. E viver sem nunca amar é vegetar! Parabéns pelas palavras tão profundas! Obrigada por tocar no meu coração! bjos

Adriana Brazil disse...

Vc é uma das melhores escritoras que já conheci Sam! Lindo lindo!
Vc sempre me deixa encantada por seu talento!
Parabéns miguxa!!
bjks

Gabi disse...

Que linda poesia!! Muito linda.

Ainda preciso ler O Pássaro!! Não esqueci dele, mas a minha lista está muito grande, mas vontade não falta.

Gabi

Letícia disse...

Lindo!!! Maravilhoso! E muito inspirador também! Parabéns!

Yara disse...

Ah, que lindo!!!
Mas essa Samanta é terrível, né?rsrsrs
Consegue criar coisas lindas... *-* (Fico orgulhosa...rsrsrs0
Bjs!

Luana Melo disse...

Que lindo Sammy!
Estas palavras me soaram tão sinceras e eu até imaginei você recitando sabia? Combina com você... esse é "O jeitinho Sammy" de escrever! (até rimou...kkk)
Amei! Beijinhos!

http://luahmelo.blogspot.com

Maria Silvana Santana disse...

meu dia foi:
Sozinha sim, sem livros não xD
No momento estou me curtindo e minha liberdade, não que estou falando que um relacionamento é uma prisão, pois em minha visão de quem tem a experiência só da observação, o relacionamento é um conjunto uma união onde cada um tem que respeitar o outro, e as vezes priva as pessoas de alguma coisa...
E estais certíssima, não existe ninguém perfeito!
 
Samm, que poesia linda!
E escreveste em 2005, omg, amei.
Sim, é possível /ö/

Lívia Carolina disse...

Lindo! Lindo! Lindo!
Adorei!

É um carinho para o coração!

Beijo

Postar um comentário