Citações

Citações carinhosamente selecionadas pela autora em seus romances


O Pássaro
Para ler os quotes favoritos dos leitores ou deixar o seu, clique aqui!

 


"E, em meio a tantas diferenças com relação à irmã, sempre se mencionava seus olhos (...). Quem os via desconfiava que ela jamais seria uma mulher frágil" – cap. 01



“Quero vê-la feliz, mesmo que isso signifique jamais tê-la ao meu lado. É isso que me faz saber que o que eu sinto é amor...” – (Filip, para Caroline) cap. 05

“A dúvida é traiçoeira. Quando você menos espera, todas as portas que estavam abertas tornam a se fechar”. – cap. 28

"Suspirou, exausta, com a cabeça cheia de perguntas para as quais queria respostas, mas que não sabia se tinha coragem de perguntar ao pai" – cap. 01



“Onde foi que ela aprendeu a usar os olhos desse jeito?” cap. 02

Era como se tentasse fugir de um monstro invisível que a seguia por todos os lugares, ou como se descobrisse que ele, na verdade, era uma parte indesejada do seu próprio corpo – cap. 02

Teve vontade de rugir de volta para o trovão que ame­açava os humanos, subir até ele e, lá de cima, roubar sua voz para gritar ao mundo que era livre. – cap. 08



“Talvez o que eu precise não seja alçar voo, mas parar de insis­tir em me manter nos ares” – (Caroline) cap. 05

Ele adiantou-se mais um pouco e beijou-lhe a testa com carinho. Aquilo trouxe uma súbita ternura dentro dela... – cap. 03

“Sinto como se eu fosse um grande torrão de açúcar infestado de saúvas...” – (Caroline) cap. 02

Ela tentou responder, mas a palavra adeus pareceu não querer ser pronunciada. Alguma coisa estava embaralhada dentro dela. – cap. 14


“Enquanto estivemos longe, creio que o tempo tenha levado a graça de menina para trazer a beleza de mulher” – (Filip, para Caroline) cap. 03

Talvez fosse chegada a hora de tomar alguma atitude realmente madura. E seria naquele exato momento. – cap. 18


“Há vezes em que o silêncio é nossa melhor arma” – (Elizabeth, para Caroline) cap. 04

Não conseguiu terminar a frase. Podia fingir diante da situa­ção que fosse, menos de um coração prestes a ser ferido. E por ela. – cap. 13



“Sou apenas um velho cumprindo a missão de pai com seu filho crescido. Mas, se eu puder deixar apenas uma lição em sua vida, que seja esta: enquanto agir feito um animal, estará sempre magoando alguém. Até chegar o dia em que magoará a si próprio”. – cap. 08

Para o feito que não pode ser desfeito, existe sempre a sorte de uma nova boa ideia. – cap. 09

“Ninguém se importa em saber a verdade, quando algumas pessoas já inventaram uma explicação conveniente o bastante” – (Bernardo, para Caroline) cap. 14


Liberdade, no entanto, também sig­nificava aquilo: deixar os filhos cometerem os próprios erros – cap. 09

“A impulsividade é uma amiga traiçoeira” (Antonelle, para Caroline) cap. 09

Que diferentes ficam as pessoas quando veem seus segredos ameaçados... cap. 26


“Cuide bem da sua história, minha filha. No final das contas, ela é sempre tudo o que nos resta” – cap. 09

Seu coração batia com força, a adrenalina tomava conta de todos os nervos do seu corpo. (...) Atravessou um cor­redor, depois outro, passou por uma porta e, na última curva, um inesperado encontro quase lhe fez parar o coração. – cap. 11


Era a primeira vez que palavras tão gentis lhe eram dirigidas, e aquilo tocou o seu coração profundamente. O destino não lhe fora tão cruel, afinal de contas... – cap. 12


Talvez ainda houvesse tempo de voltar atrás. Seria essa a ques­tão que martelava em seu coração? – cap. 13


(...) Homem, figura carregada de todos os motivos que levam as mulheres a odiá-los com a mesma intensidade em que os amam. – cap. 21


Foi como se as aves tivessem parado de cantar e o vento não mais soprasse, nos segundos em que os olhares deles se prenderam... – cap. 14

Aquela poderia ser a noite em que tudo mudaria para sempre em sua vida (...). Talvez fosse feliz. Talvez se apaixonasse. No entanto, ela jamais saberia. – cap. 13

E foi ali, onde ela menos esperaria que acontecesse, que um peda­cinho do vazio em seu coração foi momentaneamente preenchido – cap. 08

Como é teimoso, o destino! Odiavam-se há poucos minutos, e logo ali estavam, presos nos olhos um do outro involuntariamente. – cap. 05



Seu coração, tranquilo, parecia mergulhado em água morna num dia de inverno. (...) Apenas seus lábios formigavam de inquieta­ção, vazios demais – cap. 15

Qual daqueles caminhos a levaria para o lugar certo? Afinal de contas, existia um lugar certo?cap. 15

Nas entrelinhas daquelas doces palavras de amor, havia mais história que ninguém naquela casa jamais imaginaria – cap. 17

A adrenalina estivera a tal nível, que tudo aconteceu de uma maneira quase onírica. – cap. 18

Precisava pôr em ordem a bagunça que Elizabeth causara em suas ideias. Todas as convenções que aprendera e seguira a vida toda estavam em xeque. – cap. 19

Descobriu, da maneira mais difícil, que aquelas marcas jamais se apagariam do seu coração. – cap. 01



Aquela história, ela sentia, escondia ligações além da sua compreensão, mas ao alcance fácil da alma. cap. 20

Tinha medo de tirar o véu que lhe cobria o coração e descobrir algum sentimento que sabia não ser capaz de dominar, depois de solto – cap. 20


“Quando a tristeza cresce dentro da gente, ela precisa sair. Senão, não sobra espaço para a felicidade” – cap. 20


“A velhice não me trouxe sabedoria alguma. Quem a trouxe foi a vivência (...) Não devo tudo o que sou aos meus anos de idade, e sim à maneira como decidi vivê-los.” – cap. 20


Não deixe passar o momento de ser feliz, porque ele pode nunca mais voltar. – cap. 20

Sentiu o corpo flutuar, como se, ao abrir os olhos, fosse enxergar as estrelas ao redor de si. Mas a imagem com a qual se deparou lhe pareceu muito mais atraente do que todas elas. – cap. 22

Todos os motivos para discórdias se sublimaram na doçura daquele instante. – cap. 22


“Toda escolha, por melhor que lhe pareça, sempre exige que um caminho seja deixado para trás” – cap. 26

Tentava desesperadamente se agarrar à valiosa oportunidade que a vida lhe dera de não deixá-lo ir embora. – cap. 23

Eles se olharam, perdidos, num instante que poderia ter sido eterno – cap. 22

A sensação era oscilante como os próprios sen­timentos. Tanto, que o perfume parecia ser feito de amor. – cap. 23

Adorava provocar aquele efeito nos apai­xonados! Era interessante vê-los relutarem até o fim por algo que só não é mais óbvio porque não é palpável. – cap. 24

Caroline não movia um músculo, como se, assim, mantivesse a integridade daquelas palavras ambíguas. – cap. 24


Não havia melhor ou pior, nem o certo e o errado; havia a escolha a ser feita. – cap. 26



“Um casal sem seus segredos, por menores que sejam, não são mais que dois amigos que acreditam estar apaixonados” – cap. 28

Deixou cair o capuz, como se ele também significasse uma das suas amarras para aquela vida artificialmente bela e segura. Naquele momento, ela se declarava livre. cap. 08


Quero Ser Beth Levitt
Para ler os quotes favoritos dos leitores ou deixar o seu, clique aqui!


“Anita assentiu, admirada. Indagou mentalmente se também ela não devia, às vezes, olhar pela janela como quem vê o mundo pela primeira vez” – cap. 02

“Resistindo ao impulso de mergulhar novamente em lembranças, encaixou a chave na fechadura. O coração dela saltou com o 'clique' seco que preencheu o silêncio. Empurrou a porta pesada, arranhando o piso de madeira, e o ar frio invadiu seu rosto. Sentiu cheiro de pó, de umidade, de lenha cortada...
E o cheiro da sua infância.” - cap. 02

“As portas de vidro se moveram mais uma vez, dando-lhe passagem. Atravessou-as, cabisbaixa, desejando intimamente que as portas do mundo pudessem se abrir com aquela mesma facilidade, quando ela precisasse passar.” – cap. 06

"Desdobrou o papel que segurava. Ali estava traçado o destino daquelas 44 meninas. Inclusive o de Amelie" cap. 11



"Era um círculo tão perfeito de coincidências que ela decidiu não duvidar mais do quanto merecia estar ali" - cap. 12

"Ver o brilho emocionado naqueles rostos queridos, ao abrirem os envelopes, era impagável! Lembrou-lhe do quão pouco realmente era preciso para ser feliz." – cap 13

"Sua expressão amorteceu, como a de quem recebe um lindo presente e, ao abrir, percebe que o pacote estava vazio" – cap. 13

"A dor não passaria despercebida. Mas passaria" - cap. 13

"Desceu lentamente a pequena escada de madeira, absorvendo o ambiente ao redor. As luzes ainda acesas, as câmeras posicionadas, o cenário montado. E a plateia vazia. Era assim que se sentia, de certa forma; como um grande palco pronto para o espetáculo, mas que ninguém queria assistir" – cap. 13

"Desejou que o sol nascesse logo para ela poder ver aqueles parques e jardins coloridos estendendo-se diante dos seus olhos, como Deus os desenhara..." – cap. 18

"Ela tentou sorrir de volta, mas aquele era um assunto delicado. Flashes do seu sonho tão frequente passearam por sua memória, trazendo-lhe lembranças felizes e, ao mesmo tempo, tristes.
Felizes porque representavam um tempo maravilhoso.
Tristes porque nunca mais estariam ao seu alcance" – cap. 20

"O julgamento do mundo é justo. A vida só recompensa àqueles que se fazem merecedores" – cap. 25

"E conseguiram o melhor que as crianças podem fazer: trazer a um rosto sério e cheio de preocupações um sorriso verdadeiro" – cap. 27

"Não houve resposta. Em seu lugar, as sombras dos sorrisos que desmoronavam, no eco daquela pergunta não respondida" – cap. 29

"Sim, eu tive tristezas. Mas elas não apagam os momentos maravilhosos que vivi, nem os que ainda terei" – cap. 31

"Os primeiros raios de sol romperam a escuridão do horizonte e banharam a cidade. Os vultos dos parques ficaram cada vez mais nítidos, passando do preto para o laranja, do laranja para o amarelo, do amarelo para sua cor original. Era como se Deus estivesse desenhando o mundo bem diante dos seus olhos" – cap. 33

“o Sol é como um bailarino no palco. Todos os dias, ele nos apresenta o mais lindo espetáculo. Mesmo assim, poucos param para ver e aplaudir.” – cap. 33 (Julia, para Amie)

"Com um sentimento de esperança brotando no peito, ela sorriu para a linda paisagem iluminada à sua frente, pronta para ir desenhar seu próprio horizonte" – cap. 33

"Sua voz empacou. Ficou enroscada no sentimento mal resolvido que ardia em seu peito" – cap. 36



"Mesmo as mais liberais, no fundo, têm um lado carente de boas histórias de amor" – cap. 37

"Se fosse qualquer outra garota, ele sabia o que estaria acontecendo. Teria sido, provavelmente, o motivo da sua fugida até ali. Mas Amie não era qualquer garota. E tudo o que ele queria era ficar olhando enquanto ela dormia. Saber que estava em paz. Não trocaria aquilo por nada. Nem por ninguém." – cap. 78

"Era ele. O seu príncipe. Dançando com ela no salão, incapaz de parar de olhar para ela." – cap. 41

"Suspirou, angustiada. A imagem que tanto lutara para esquivar-se, nos últimos dias, estava subitamente estampada em sua retina, quase palpável de tão real." – cap. 41

"Por alguns momentos, apenas se olharam, em silêncio, separados por um andar inteiro de distância. Ela não entendia como, mas o momento fez com que parecessem estar a menos de um palmo um do outro..." – cap. 42

"Brindou com a paisagem à sua frente, provavelmente na última manhã em que a apreciaria, e entornou seu copo vagarosamente. Haja o que houver, pensou, aqui, eu fui feliz." – cap. 49

"Fora tudo tão mágico que não era justo que tivesse acabado daquela forma." – cap. 50

"Assistiu de camarote o espetáculo do seu querido amigo sol em cada uma daquelas manhãs. Vê-lo surgir no horizonte, lento e magnífico, sempre lhe trazia a sensação agradável de que tudo ia dar certo" – cap. 52

"Foi como se alguém tivesse penetrado em sua imaginação e tirado uma fotografia" – cap. 54

"Havia qualquer coisa em sua expressão que a cismava, como um segredo divertido que ele se esforçava para não contar" – cap. 54

"Sentia-se como se uma bomba atômica tivesse explodido dentro do seu estômago e ela não pudesse deixar ninguém perceber" – cap. 56

"Fora tão difícil enxergar – e aceitar – que a vida real dificilmente seria como ela sonhava..." – cap. 56




"Seus olhos se encontraram por uma fração de segundo e, com um suspiro fundo, ela se entregou à música.
Não era mais Amie. Tampouco era Beth. Ela era as cores e as formas que davam vida ao som" – cap. 60




“A confiança das pessoas é um bem sagrado demais para ser quebrado. Não tenho o direito de fazer isso.” – cap. 61

"Sentia-se presa em um enorme labirinto, como se tivesse de escolher entre dois caminhos e só um a levasse ao lugar certo. E ela sabia que não era permitido voltar atrás, caso descobrisse, tarde demais, ter escolhido errado" – cap. 61




"Se fossem fáceis, não seriam sonhos. Nem valeriam a pena" – cap. 62 (Chris, para Amie)

"Seguiram juntos em direção ao palco, cada um imaginando quando seus antigos sonhos iriam finalmente se realizar.
Ou se, de alguma forma, eles já estariam acontecendo" – cap. 62

"O sentimento a transportou até sua própria infância, quando ela viveu um momento semelhante. A expectativa tão pura e radiante despedaçada nas mãos de um moleque, que correu levando os cacos do seu coraçãozinho partido..." – cap. 63

"Uma lágrima verdadeira juntou-se ao colírio escorrido em seu rosto quando as frustrações da atriz e da personagem se uniram em uma só" – cap. 63

"O rapaz baixou a mão que segurava a joia, olhando-a com espanto.
- O que aconteceu? Alguém tentou roubá-la?
- Sim. – ergueu os ombros, evitando o olhar dele – Tentaram levar meu coração. E conseguiram" – cap. 63

"Uma corrente elétrica pareceu atravessar seus nervos. Seu corpo paralisou, feito uma presa capturada por seu caçador, completamente entregue ao seu ataque. Um delicioso ataque...
A água fria que escorria em seu corpo contrastou com o calor da pele dele na sua. Ela relaxou e se permitiu deliciar-se naquela sensação aconchegante quando, tão rápido quanto havia começado, acabou" – cap. 64

“Quando perdemos algo tão importante, acabamos enxergando o valor verdadeiro das coisas. O que está por trás do que todo mundo vê.” – cap. 68 (Amie)

“Todo mundo pensa que a saudade é o pior. Mas a saudade que mais dói não é a do que já foi, e sim das coisas que nunca virão. Do que poderia estar acontecendo agora. Com eles.” – cap. 68 (Amie)

"As cores quentes predominavam em todos os ambientes, especialmente o laranja e o amarelo. Apareciam em detalhes como a manta sobre o sofá, as almofadas, os quadros, os vasos de plantas. Faziam parecer que um pedaço do sol fora morar ali dentro, emprestando um sorriso a cada objeto" – cap. 71




"Sabia como era difícil se despedir de quem amava – ou de quem havia aprendido a amar, após tantos anos de convívio.
Às vezes, a vida simplesmente não nos dá alternativa a não ser dizer adeus." – cap. 74


"Chega de finais felizes de mentira, meu querido. – pensou, com ternura, enquanto acarinhava o rosto adormecido do filho. Já é hora de você ter o seu próprio" – cap. 75 (Louise)

"Como uma presa que reconhece a força do seu predador, ela se entregou de volta aos braços dele e descansou o rosto naquele ombro acolhedor" – cap. 76

"Contemplaram aquele cenário aconchegante mergulhado na tênue claridade do amanhecer. O silêncio era tão intenso que fazia parecer que cada uma daquelas paredes estava prendendo a respiração" – cap. 77

"Ela prestou atenção na tempestade lá fora, ainda não acreditando que Chris a havia atravessado.
- Por que você fez essa loucura, hein?
Ele estudou o rosto dela, sério, antes de responder.
- Para você saber que não está mais sozinha no mundo" – cap. 78

"O casal enfeitiçou a todos com a sincronia perfeita dos seus movimentos enquanto a música os fazia deslizar pelo salão feito anjos. Amie se deixou conduzir por Chris, numa mistura de Beth, de música e dela mesma. Nunca se sentira tão plena, tão livre... tão inteira!" – cap. 81

“Quando você tem um sonho, nenhum medo ou obstáculo pode ser maior que ele. (...) Vencer depende apenas de você, e de mais ninguém. Então, levante a cabeça e lute, em vez de se esconder do mundo!” – cap. 86 (Julia Wood)

"Tão lindo, que a palavra lindo ainda era pequena demais para descrevê-lo" – cap. 88

"Uma espécie de saudade ao contrário; não do que já havia passado, mas de todas as coisas boas que poderiam ter acontecido" – cap. 88

"Seus corações batiam em sincronia, enquanto seus destinos insistiam em levá-los por caminhos diferentes" – cap. 94




"A questão não era como conciliar os dois caminhos, mas qual deles escolher. E ele fazia sua escolha naquele exato momento" – cap. 94

"As coisas podiam não estar como sonhara, mas ela, e só ela, tinha o poder de levá-las para o caminho certo" – cap. 100